O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta segunda-feira, 21, que toda a população de São Paulo será vacinada contra a Covid-19 até fevereiro de 2021.

“Aos brasileiros de São Paulo, garanto que teremos a vacina para atender a totalidade da população já no final deste ano e ao longo dos dois primeiros meses de 2021. Temos que, evidentemente, terminar esta terceira fase de testagem e esperamos que tudo ocorra bem”, disse o governador em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

No domingo, Doria já havia anunciado para outubro a chegada das primeiras 5 milhões de doses da CoronaVac, vindas prontas da China. Até o fim de 2020, a previsão é que o estado receba ao todo 46 milhões de unidades da vacina.

Segundo o IBGE, o estado de São Paulo possui 44 milhões de habitantes. As doses, então, dariam apenas para vacinar uma vez cada habitante.

Embora o governador não tenha dado detalhes de como vai funcionar a vacinação, é possível que a segunda dose de reforço seja feita com a vacina já produzida e envasada pelo Instituto Butantã.

O acordo com o laboratório chinês Sinovac prevê a transferência de tecnologia para São Paulo, o que possibilitará que 120 milhões de doses da vacina CoronaVac seja produzida internamente.

 

Vacina em fase final de testes

No dia 10 deste mês, o secretário estadual de Saúde, o infectologista Jean Gorenstein, disse que a previsão era apresentar os estudos com a CoronaVac à Anvisa em outubro para que ela possa ser chancelada para uso.

com a aprovação da Anvisa e dos órgãos regulares, o cronograma prevê início da vacinação em dezembro deste ano.

Crédito: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Vídeo: Jornal da TV Cultura